síndrome de burnout

Síndrome de Burnout: como eu devo lidar?

A síndrome de Burnout é comum em pessoas com depressão, esgotamento físico e mental, sentimento de incapacidade, resistência a enfrentar conflitos, deixando as suas necessidades de lado e  mantendo o distanciamento da vida social.

Entenda melhor o que é Síndrome de Burnout e como lidar com este diagnóstico.

O que é a Síndrome de Burnout?

Facilmente confundida com depressão ou ansiedade, a Síndrome de Burnout está estritamente ligada ao ambiente de trabalho. Foi incluída na OMS em janeiro de 2022 como Síndrome de Burnout. É um fenômeno ocupacional enquadrado em doenças de trabalho. 

Normalmente, pessoas que trabalham muito têm grandes chances de desenvolver este quadro. De acordo com psicólogo Fernando Machado, algumas profissões são mais propensas a aparecer o distúrbio, tais como jornalistas, policiais, profissionais da área de saúde, professores, advogados, entre outros. Especialmente quem trabalha em dupla jornada. 

Isso pode ocorrer porque são ofícios com carga horária pouco flexível, normalmente, o que demanda bastante esforço por parte do profissional. Assim, estes trabalhadores têm dificuldade de conciliar as atividades com a vida pessoal e os momentos de descanso.

A síndrome acaba comprometendo todos os aspectos da vida de um indivíduo. Entre os sintomas característicos deste quadro estão os cansaços físico e mental constantes, lapsos de memória, apatia, irritabilidade, insônia, dificuldade de concentração,crises de pânico, ansiedade, entre outros.

Burnout muitas vezes passa despercebida. A própria cultura contemporânea de que é preciso ser produtivo o tempo todo, devido à competitividade extrema do mundo corporativo, acaba desencadeando problemas dessa magnitude.

O psiquiatra e o psicólogo são os profissionais de saúde indicados para identificar o problema e orientar a melhor forma do tratamento, conforme cada caso. Amigos próximos e familiares podem ser bons pilares no início, ajudando a pessoa a reconhecer sinais de que precisa de ajuda.

Burnout

Como lidar após o diagnóstico de Síndrome de Burnout?

Após a descoberta da Síndrome de Burnout, é primordial seguir as orientações do profissional especializado. Medicamentos são importantes para reduzir os sintomas e assegurar a melhora deste quadro,mas o acompanhamento psicoterápico é fundamental também. O paciente deve seguir com ambos os tratamentos.

Contudo, outros fatores relacionados à qualidade de vida também são vitais para a melhora. A prática de exercícios físicos é uma aliada para lidar com este distúrbio, proporcionando melhorias visíveis e aliviando a tensão constante característica.

A retomada da vida social também é importante. Afinal, normalmente pessoas acometidas pela Síndrome de Burnout tendem a deixar a vida privada de lado. A convivência com familiares e amigos é fundamental para restabelecer a saúde mental.

É preciso também ressignificar o trabalho e seu processo de auto cobrança, você não dará conta de tudo sozinha , arrumando novas formas para lidar com as atividades profissionais, de modo que não prejudique mais a qualidade de vida. Por isso, é necessário estabelecer uma comunicação saudável com os gestores e ter liberdade para argumentar eventuais dificuldades no ambiente de trabalho e anunciar se as demandas estão sendo exaustivas. Se nada der certo, mude de trabalho, procure outras oportunidades. Acredite em você sempre. 

Saúde mental é coisa séria. Um bom profissional não é aquele que trabalha desenfreadamente e não tem tempo para entretenimentos. É plenamente possível conciliar a vida profissional com os momentos de lazer.

Se você está com algum desses sintomas, nossos profissionais estão aqui para auxiliar você. Para agendar a sua consulta, basta clicar aqui!

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário