Gravidez na Adolescência: um debate sincero e importante

Gravidez na adolescência: um debate sincero e importante

A saúde da mulher envolve inúmeros cuidados para todas as faixas etárias. Desde a puberdade, é importante buscar um acompanhamento ginecológico, que também funcionará como prevenção ou acompanhamento em casos de gravidez na adolescência.

Riscos da gravidez na adolescência

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a fase da adolescência está compreendida entre os 10 anos e os 19 anos completos. E a gravidez nesse período representa um grande risco para a menina, que pode desenvolver hipertensão. A pressão alta é um fator de alto risco para o desenvolvimento da pré-eclâmpsia.

É essa condição que gera o parto prematuro e, em casos mais graves, pode causar um acidente vascular cerebral (AVC). Além de todo o risco que a mãe adolescente estará exposta durante a gestação, o bebê, ao nascer prematuro, precisará da melhor assistência hospitalar para não ser prejudicado ao longo da vida.

É fundamental que os pais da adolescente ou ela própria compreendam os riscos, tanto para evitar a gravidez quanto para tomar os devidos cuidados caso aconteça.

Cuidados durante a gravidez precoce

O acompanhamento ginecológico já deve fazer parte da vida da menina desde a sua adolescência, também de acordo com a OMS. Caso o acompanhamento não esteja sendo feito, ele deverá ser começado durante a gravidez.

Junto ao cardiologista, ginecologista e obstetra a adolescente grávida terá as devidas orientações. Principalmente em relação ao pré-natal, que é o meio essencial para a pré-eclâmpsia ser detectada, bem como outras complicações que possam surgir.

Durante o pré-natal, qualquer condição pode ser identificada e tratada corretamente para que haja o máximo de segurança na hora do parto.

A base para um parto e um bebê saudável é a realização de todos os exames e todas as ultrassonografias.

Mudanças na rotina

Após o parto, a vida da adolescente muda completamente e isso pode afetar a sua estrutura psicológica, principalmente nos casos em que a família não se mantém presente.

A rotina fica centrada nos cuidados com o bebê e traz diversos desafios, como a amamentação, que nem sempre é um processo fácil. O cansaço, a dor física e a dependência por parte do bebê podem sobrecarregar física e emocionalmente a mãe adolescente.

Segundo a Dra. Mariana Palhares, pediatra do Hospital Anchieta em Brasília, é fundamental que a mãe esteja tranquila para o aleitamento que ocorre logo após o parto. Então, a mãe adolescente precisa ter uma forte e presente rede de apoio desde o momento em que o bebê nascer.

Como evitar a gravidez na adolescência?

A melhor forma de evitar a gravidez precoce é o diálogo. É fundamental que os pais conversem com os filhos, tanto meninas quanto meninos, para que exista sempre conscientização entre os adolescentes.

Promova o diálogo entre as meninas adolescentes e seus ginecologistas para evitar a gravidez e para a prevenção de DSTs por meio de métodos contraceptivos, como:

  • Camisinha masculina;
  • Camisinha feminina;
  • Pílulas e injeções anticoncepcionais
  • DIU
  • Implante hormonal

Converse com o especialista para saber qual é o método mais recomendado para a idade da pessoa. Lembramos que o contraceptivo não deve nunca ser automedicado, a indicação médica é importantíssima para a saúde da mulher. 

Como lidar da melhor forma?

Não condene a adolescente caso tenha acontecido. Isso só irá piorar a situação. Lide com a gravidez precoce com muita paciência, carinho e atenção. Deixe os seus julgamentos de lado e procure estar sempre presente em cada exame e consulta.

Uma mãe adolescente precisa ter as melhores assistências hospitalares, com profissionais capacitados e apoio familiar. O apoio de profissionais e das pessoas próximas para passar por este período com saúde e segurança, tanto física quanto psicologicamente.

Após o nascimento, os desafios não reduzirão, por isso, é muito importante que a mãe adolescente tenha uma base e uma rede de apoio muito forte. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário