Aposte nas frutas cítricas para fortalecer o sistema imunológico contra as doenças virais

Alimentos que têm uma boa taxa de vitamina C e ajudam as defesas naturais do corpo a combater os radicais livres. Confira!

O aumento dos casos de gripe tem preocupado os brasileiros nas últimas semanas, devido à nova variante do vírus Influenza A, subtipo H3N2. Além disso, apesar do avanço da vacinação, a média móvel dos contágios por Covid-19 também tem aumentado. Diante do cenário preocupante, é importante reforçar as medidas de prevenção como uso de máscara ajustada ao rosto em ambientes abertos e fechados, constante lavagem das mãos e uso de álcool em gel, aferição da temperatura, entre outras ações.

Em meio a essa realidade, outro ponto que volta a preocupar os brasileiros é o cuidado com o sistema imunológico, pois é sabido que os cuidados com a saúde a partir de uma alimentação saudável, rica em nutrientes, aliada a atividades físicas, ajudam a fortalecer o sistema imunológico, logo, o combate aos possíveis corpos estranhos no organismo se dá de forma mais eficaz. Com isso, apostar em alimentos ricos em vitaminas e minerais que auxiliam nessas funções, como a famosa vitamina C (ou ácido ascórbico).

“Quando falamos de desequilíbrio nutricional e alimentos específicos, as deficiências de nutrientes que mais nos causam prejuízo na visão imunológica são a de zinco, selênio, ômega 3, vitamina C, vitamina D e vitamina E”, aponta Izabela Zago, nutricionista da Clínica Corporeum, de Brasília. No caso da vitamina C, vale destacar que os humanos não conseguem produzi-la por conta própria, diferentemente da maioria dos animais. Ela pode ser encontrada em frutas cítricas ou em pastilhas solúveis em água e em comprimidos, sendo um componente indispensável na alimentação, com funções antioxidantes e fisiológicas para o corpo.

Mesmo com os altos níveis de estresse e a falta de tempo da rotina diária, comer de forma diversificada e balanceada é fundamental para a imunidade, assim como a prática de exercícios físicos. A nutricionista Fernanda Vinhal, do Hospital Anchieta de Brasília, lista alguns hábitos que podem potencializar e ajudar nesse processo: consumir alimentos integrais; proteínas, frutas e vegetais; consumir a quantidade adequada de calorias; manter-se ativo; reduzir o consumo de álcool e optar pela qualidade do sono. Gerenciar o estresse também é importante, já que fatores emocionais têm influência na resposta imune do organismo.

“Não existe uma receita milagrosa para o sistema imunológico, mas existem ações diárias que fazem muita diferença. Para este momento, recomendo evitar dietas restritivas, consumir bastante água, apostar em alimentos ricos em vitaminas C e E, além de tomar sol diariamente nos horários recomendados, pois a vitamina D é um grande imunomodulador”, recomenda a profissional. A vitamina E pode ser encontrada nas sementes oleaginosas, como amêndoas, nozes, pinhão, macadâmia e pistache, mas é importante tomar cuidado com as quantidades.

Aposte nas frutas que contém vitamina C

Os alimentos ricos em vitamina C, como morango, laranja e limão, ajudam a fortalecer as defesas naturais do corpo porque combatem os radicais livres, que são prejudiciais quando estão em excesso no organismo e facilitam a instalação de algumas doenças. Outros benefícios desse nutriente incluem a absorção do ferro no intestino, o controle do colesterol, a manutenção de colágeno no organismo, o estímulo da cicatrização da pele e melhora na circulação do sangue. Muitos dos alimentos ricos nesse componente são consumidos “in natura”, ou seja, crus.

A acerola se destaca como uma das maiores fontes de vitamina C, com 1.505mg do nutriente em apenas 100g da fruta , além pequenas quantidades de fibras, cálcio, magnésio, fósforo, potássio, selênio, vitamina A e antioxidantes como flavonoides e carotenoides. O caju não fica atrás. Além da alta concentração de ácido ascórbico, a fruta é rica em nutrientes como proteínas, ferro e sais minerais que impulsionam o funcionamento do organismo.

Muito lembrada quando se fala de vitamina C, a laranja também é rica em vitaminas A e B, além de apresentar cerca de 170 fitoquímicos e mais de 60 flavonoides, agentes bioativos com poder antioxidante e anti-inflamatório, respectivamente. Tangerina, mamão, goiaba e kiwi também são frutas ricas em ácido ascórbico. Pimentão vermelho, brócolis, repolho e couve-flor são fontes importantes entre as verduras.

Vale lembrar que a falta grave de vitamina C leva a uma doença chamada escorbuto, conhecida por acometer os marinheiros que navegavam por longos períodos no século 18, com sintomas como inflamação das gengivas e mal-estar.

Link da Matéria: Clique Aqui

Fonte: Jornal de Brasília

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário