Alergia X Intolerância Alimentar: qual a diferença entre os dois?

Existe um prazer muito grande em experimentar um prato novo e descobrir novidades e incríveis sabores, não é? Ainda que isso seja verdade, para algumas pessoas, se deparar com um prato diferente é um momento de cautela, pois é preciso saber se naquele prato vai algum ingrediente do qual ela é intolerante, ou até mesmo alérgica.

Mas quando é alergia? Quando é intolerância? Para  muitas pessoas, não existe diferença clara entre as condições, parecendo até ser a mesma coisa, o que não é verdade.

Quer saber as diferenças entre alergia e intolerância alimentar? Continue lendo e descubra as diferenças entre os dois.

O que é alergia alimentar?

Alergia alimentar trata-se de uma reação equivocada do sistema imunológico a certas proteínas presentes em determinados alimentos. E quando se diz “equivocada”, é basicamente nosso sistema imunológico tratando o alimento como algo ruim para o organismo e combatendo-o.

Alimentos que provocam alergias podem divergir, de acordo com costumes alimentares de cada local. Mas afinal, quais alimentos que mais causam alergia nos brasileiros? Confira.

  • Leite;
  • Ovos;
  • Amendoim;
  • Castanha;
  • Frutos do mar;
  • Peixes;
  • Trigo;
  • Soja.

Quais as reações e o diagnóstico de uma alergia alimentar?

As reações mais comuns que uma alergia alimentar pode causar são:

  • Urticária;
  • Manchas avermelhadas pelo corpo;
  • Inchaços na boca, olhos e garganta (em casos mais graves);
  • Dor de cabeça;
  • Diarreia;
  • Problemas respiratórios tipo rinite etc;
  • Vômitos.

Possuir alergia a um determinado alimento é, muitas vezes, um problema hereditário. Mas caso não se tenha informações sobre casos na família, o diagnóstico pode ser confirmado por exames de sangue [teste de puntura].

Pessoas que sofrem de alergia devem evitar a ingestão do respectivo alimento, assim como de qualquer outro prato que possua tal alimento em sua composição.

       

O que é a intolerância alimentar?

Intolerância alimentar ocorre quando o organismo encontra dificuldades em processar o alimento consumido como deveria. Nestes casos, existe uma reação provocada pela deficiência nas enzimas no cargo da digestão, dificultando tal processo.

Um detalhe importante é que casos de intolerância alimentar são mais comuns do que casos de alergia. Por esse motivo, grupos de alimentos mais amplos podem provocar o problema, entre eles:

  • Cereais;
  • Laticínios;
  • Carnes;
  • Frutas
  • Ervas;
  • Frutos do mar;
  • Peixes.

Quais as reações e o diagnóstico de uma intolerância alimentar?

Intolerância alimentar apresenta sintomas pouco intensos e não tão imediatos, comparados aos da alergia alimentar. Entre alguns dos sintomas que podem aparecer e cuja intensidade se baseia na quantidade de alimentos ingeridos, são:

  • Cólicas;
  • Flatulência;
  • Inchaço;
  • Dores abdominais 
  • Diarreia.

O diagnóstico da intolerância alimentar é, basicamente, a partir dos próprios efeitos dos alimentos no organismo. Exames de sangue também podem ser realizados.

Sendo um problema menos grave que a alergia alimentar, a intolerância não requer a completa exclusão de determinado alimento em uma dieta. Com acompanhamento médico, pode-se fazer testes para analisar o quanto o organismo aguenta determinado alimento.

Cuide-se

Independente das diferenças entre alergia e intolerância, ambos os problemas devem ser tratados com atenção. Pessoas alérgicas devem ter cuidado com o que vão colocar nos pratos. Já os intolerantes, devem conhecer seus próprios limites. Existem remédios que ajudam, como por exemplo, a lactase, para quem sofre com intolerância à lactose. 

O tratamento para alergia alimentar deve ser feito com acompanhamento médico e varia de acordo com os sintomas apresentados pela pessoa e gravidade

Além disso, é recomendado que o tratamento da alergia alimentar seja acompanhado por um nutricionista, já que envolve mudança nos hábitos alimentares.

Conhecendo as condições e suas diferenças, é possível evitar muitos problemas.

Alerta: “Em casos de alergia alimentar o ideal é excluir da alimentação o alimento causador da alergia, pois o consumo pode levar a complicações  mais sérias podendo levar até a morte”, cita a nutricionista Suely Alves  do Hospital São Francisco.

Quanto à intolerância alimentar a algum alimento procure ajuda com um nutricionista a fim de reduzir ou eliminar os sintomas e ter uma melhor qualidade de vida. Evite preparações que você não conhece quais ingredientes  estão  presentes .

Gostou do assunto? Acesse o blog do Hospital Anchieta para ficar por dentro desse e de outros temas.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário