Por-que-o-teste-do-pezinho-e-importante-para-a-saude-dos-bebes

Por que o teste do pezinho é importante para a saúde dos bebês?

Você certamente ouviu falar dos cuidados essenciais que devem ser ministrados ao recém-nascido. Um dos mais importantes é o Teste do Pezinho, que geralmente já é feito na própria maternidade. Porém, se não for, é muito importante buscar fazê-lo o quanto antes, pois ele é fundamental para a saúde do seu bebê. A seguir, falaremos mais sobre esse exame, sua importância e como ele é feito.

Por que é importante fazer o Teste do Pezinho no meu bebê?

Fazer o Teste do Pezinho é algo de fundamental importância para a saúde do seu bebê. Isso porque o teste permite o diagnóstico precoce de muitas condições de saúde genética, infecciosa e metabólicas. As doenças identificadas pelo teste são doenças sanguíneas como a anemia falciforme, hipotireoidismo congênito, fibrose cística, deficiência de biotinidase, fenilcetonúria.

Outro motivo para fazer o Teste do Pezinho é a obrigatoriedade legal. O exame é obrigatório para todos os recém-nascidos no território nacional. De fato, alguns municípios não permitem nem mesmo que a criança seja registrada se não for apresentado o documento que comprove que o Teste do Pezinho foi feito.

Quais as consequências de não fazer o Teste do Pezinho?

Se o Teste do Pezinho não for efetuado, é extremamente difícil diagnosticar boa parte das doenças aqui citadas. Isso porque são condições que podem demorar muito a apresentar sintomas. O pior de tudo é que, se não forem tratadas adequadamente, podem trazer sérias consequências. Essas incluem deficiência intelectual e prejuízos à qualidade de vida da criança.

Só entre 2012 e 2017, mais de 17 mil recém-nascidos foram diagnosticados com as condições no país, de acordo com dados do Ministério da Saúde. O exame permite que o tratamento seja oferecido já nos primeiros dias de vida do bebê, o que aumenta sua qualidade de vida e chances de cura, dependendo da condição em questão.

Como funciona o Teste do Pezinho?

O Teste do Pezinho é muito simples, e geralmente é ministrado na própria maternidade onde a criança nasceu. Isso porque o ideal é que o teste seja feito entre o 3º e o 10º dia de vida do bebê. Porém, se por algum motivo o hospital não realizar o teste, ele pode ser feito em qualquer postinho de saúde de forma gratuita.

Ele é um teste muito rápido, que consiste simplesmente em coletar uma pequena amostra de sangue do pé do bebê. Ele é feito nessa região do corpo pela alta circulação de sangue. O resultado geralmente é liberado em uma semana, mas pode demorar até 30 dias.

É importante lembrar que o teste do pezinho não é um diagnóstico completo. Ele funciona como um filtro que permite a primeira identificação da existência das condições. Se ele der positivo para algumas das doenças, os pais serão orientados a como proceder dali em diante.

Hoje em dia, muitas maternidades oferecem versões mais completas do teste. O Teste do Pezinho ampliado é pago, mas é coberto por vários convênios, inclusive há hospitais que o realizam antes mesmo da alta do bebê. De forma, que ele saia da maternidade já com o teste realizado. Ele permite a detecção de mais condições além das seis cobertas pelo exame comum. 

Não brinque com a saúde do seu bebê! Realize o Teste do Pezinho o quanto antes e garanta o diagnóstico precoce.

Continue acompanhando nosso blog para mais conteúdos!

Como se prevenir da gripe H1N1 e gripe comum?

A prevenção possui os mesmos passos para ambas as doenças. É recomendado higienizar as mãos com frequência (lavagem ou fricção com álcool gel a 70%), além de evitar o contato com pessoas infectadas. Fora isso, evitar o compartilhamento de objetos de uso individual, como copos e talheres.

É importante ficar atento aos grupos de risco como gestantes, crianças abaixo de cinco anos, idosos acima de 60 anos, pacientes com doenças crônicas e com deficiência imunológica. Se apresentados os sintomas, o médico deverá ser procurado, para exame físico e possibilidade de realizar teste específico.

Vacina contra H1N1 e gripe

Além dos cuidados preventivos, é importante que a vacina seja tomada anualmente, por todas as pessoas, sobretudo as que representam os grupos de risco acima citados. A imunização tem uma validade de 12 meses, isto devido a que o vírus é muito mutagênico e muda anualmente as características.

Apresenta algum dos sintomas citados acima? Não espere mais e agende a sua consulta no Hospital Anchieta clicando aqui!.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Postar Comentário