A Maternidade Anchieta conta com uma ala exclusiva com 28 leitos de alto padrão. Na Unidade, atuam profissionais especializados na assistência pré e pós-parto, gestação de alto risco e nos cuidados com o recém-nascido.

As pacientes contam com o alojamento conjunto, conforme preconiza o Ministério da Saúde. Ainda no Hospital, a equipe incentiva a interação entre ambos e estimula a mãe realizar os primeiros cuidados.

Clique aqui e confira as orientações de alta hospitalar da maternidade.

O Programa de Assistência à Gestação de Alto Risco, além do acompanhamento durante o período pré-natal, o parto e o puerpério, disponibiliza cobertura obstétrica 24 horas. O serviço funciona no consultório da Clínica Mater Vida, localizado no 7º andar do Centro de Excelência do Hospital Anchieta.

Para participar do programa, a gestante deve ser encaminhada por seu obstetra, que continua respondendo como médico assistente, uma vez que a equipe atua como assessoria médica, compartilhando o atendimento com o médico encaminhador. Em caso de internação, o acompanhamento do programa é iniciado após solicitação de parecer médico e também se realiza em conjunto com o médico assistente.

Contato

Mater Vida | Complexo Anchieta 7º andar
(61) 3351 0034
Atendimento em horário comercial

Consiste em um método para o diagnóstico de perdas auditivas em recém-nascidos. Esse exame é também conhecido como Exame de Emissões Otoacústicas Evocadas. Pode ser realizado enquanto o bebê dorme, de forma rápida e indolor, e não apresenta contra-indicações. O exame é realizado na maternidade (mediante autorização do convênio), antes da alta hospitalar, por um fonoaudiólogo, mas pode ser realizado no primeiro mês de vida. Estudos comprovam que o diagnóstico e o tratamento de perdas auditivas até o sexto mês de vida garantem à criança um desenvolvimento comparável ao de crianças normais.

É um exame laboratorial simples que tem o objetivo de detectar precocemente doenças metabólicas, genéticas e /ou infecciosas que poderão causar lesões irreversíveis no bebê, como, por exemplo, retardo mental. O exame deve ser feito de preferência entre o 3º e o 10º dia de vida – esse intervalo confere maior confiança no resultado. Entretanto, a coleta pode se estender até o 28º dia de vida do recém-nascido.

O teste do olhinho, também conhecido como Teste do Reflexo Vermelho, serve para diagnosticar precocemente doenças de visão no bebê, como catarata congênita ou tumor. Essa avaliação deve ser feita na primeira semana de vida do recém-nascido, de preferência ainda na maternidade, mas também pode ser realizado na primeira consulta com o pediatra e repetido aos 4, 6, 12 e 24 meses, sendo uma importante ferramenta para prevenir a cegueira infantil.

O Teste do Coraçãozinho, ou “oximetria de pulso”, é uma ferramenta de triagem neonatal para rastrear Cardiopatias Congênitas Críticas. O exame deve ser realizado após as primeiras 24 horas de vida, e antes da alta hospitalar, utilizando um sensor externo (oxímetro), conforme parecer científico da Sociedade Brasileira de Pediatria.

O teste da linguinha é um exame padronizado que possibilita diagnosticar e indicar o tratamento precoce das limitações dos movimentos da língua causadas pela língua presa que podem comprometer as funções exercidas pela língua: sugar, engolir, mastigar e falar.

Contato

Segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, exceto feriados.

61 3353 9136

As doadoras de leite devem ter resultados recentes de exames sorológicos (feitos até três meses antes da doação): Hepatites B e C, HIV, VDRL e Doença de Chagas. O leite doado é utilizado para alimentar bebês prematuros e, em alguns casos, crianças maiores que apresentem reações alérgicas quando alimentadas com leite de vaca.

O Hospital também aceita doações de recipientes para armazenamento de leite humano – sendo necessariamente de vidro e com tampa plástica (exemplo: frascos de maionese ou de café solúvel). Para seu conforto, os vasilhames podem ser retirados em sua residência.